ELE NÃO ESTÁ TÃO A FIM DE VOCÊ.

Imagine a cena: você conheceu/ficou com um carinha numa festa e trocaram telefones. Ele disse que ia te ligar ou mandar uma mensagem no Whatsapp. No outro dia, nada. A cada cinco minutos, você para tudo o que estiver fazendo e olha para a tela do celular. Verifica se a conexão com a Internet está ok. E está. No segundo dia, a mesma coisa. Quando chega o fim de semana seguinte, você espera que ele vá ligar, de surpresa, e te convidar pra sair. Mas isso não acontece. Então não tente arranjar possíveis motivos para ele não ter ligado, está na hora de desencanar: ele não está tão a fim de você.

girl-phone

Pensa comigo: se você está esperando achar o amor da sua vida ou simplesmente alguém com quem você possa dividir momentos legais, dificilmente será na balada que você terá sucesso na tentativa. O relacionamento é algo que vai se construindo aos poucos. As duas pessoas vão se conhecendo cada dia mais, admirando certas coisas que um nunca imaginava no outro, aceitando as diferenças e assim por diante. O que você viu na balada é como um perfil no Facebook: você nunca vai saber exatamente como a pessoa é logo de cara. Afinal, as pessoas tentam mostrar o que elas têm de melhor, e não seus defeitos. Ou, por acaso, você já viu alguém dizer publicamente que já teve carrapato na barriga? Peraí, essa aí sou eu! Mudando de assunto…

E por que será que é do homem a responsabilidade de ligar, mandar mensagens ou enviar sinal de fumaça? Isso me faz pensar em duas coisas:
Primeira: ficar com alguém não significa que você se apaixonou por ele. E quem disse que você quer que ele ligue?
Segunda: por que a garota não pode ligar? Acredito que as duas partes tenham o direito de demonstrar interesse. Às vezes o cara pode ser tímido, inseguro ou até mesmo um pouco devagar.
O problema é que muita gente tem uma visão retrógrada – e machista – e considera uma afronta a mulher/garota com esse tipo de atitude. Classificam como fácil, oferecida, só porque ela demonstrou que estava a fim. Esse pensamento, acredito eu, contém uma boa dose de medo embutida. Do século passado pra cá, as mulheres conseguiram seu direito de voto, seu espaço no mercado de trabalho e muitas outras coisas. Pode parecer uma evolução lenta, mas se formos comparar com a quantidade de tempo em que vivemos em sociedade, até que fomos ligeiras. É claro que estamos longe de muitas coisas que ainda podemos conquistar, mas já é um pequeno avanço. Considerando tudo isso, eu voto a favor de você demonstrar para a outra pessoa o seu interesse, sim!

As pessoas estão perdendo tempo, deixando de ser felizes, só porque não possuem uma bola de cristal pra saber se estão sendo correspondidas. Estou com 24 anos. Essa é uma idade que eu considero meio “tinhosa” porque eu estou no meio de uma transição entre adolescência e vida adulta. Mas o que eu quero dizer é que, apesar de ser relativamente jovem, já vi muitas coisas e cheguei a algumas conclusões quando o assunto é relacionamento:
Não faça joguinhos se você estiver a fim. Tá certo que aquele friozinho na barriga que acontece quando tudo está começando é muito bom. Mas não abusa, ok? Esse negócio de fingir que não tá a fim e de demorar dois dias – de propósito – para responder uma mensagem é o que há de mais inútil. Deixar a outra pessoa insegura, por querer, é muita maldade. Não é com insegurança que você quer começar qualquer coisa na sua vida, é? Ah, e nem pense em fazer ciuminho com o seu melhor amigo/amiga só pra ver a reação da outra pessoa. Isso a deixará mais confusa e provavelmente desistirá de você, pois achará que você quer nada com nada. Se a pessoa quer “investir” de verdade num relacionamento, não vai querer alguém que aparenta estar com mais de uma pessoa ao mesmo tempo, certo?

Não fique gritando ressentimento aos quatro ventos. Se seu relacionamento acabou ou se você tentou demonstrar que estava a fim e a pessoa se fingiu de morta, caia fora e deixe a história pra lá. Não fique postando no Facebook letras de música e nem compartilhe mensagens com indiretas. Além de a maioria das pessoas não saber do que se trata, só de olhar já dá pra ver que a pessoa tá na fossa. Se você precisa de um tempo para pensar e se recompor, ótimo! Mas espalhar pro mundo que você está na pior não vai ajudar em nada. Pense: se você sempre fizer isso quando alguma coisa não sair como o planejado, uma hora as pessoas vão pensar que você é um chato porque não dá certo com ninguém. E, às vezes, a realidade nem é isso.

Não seja um babaca. Somando tudo o que eu disse até agora, esse terceiro ponto é o mais importante. Se a pessoa superou a barreira da insegurança e timidez e veio “te dar a notícia” de que está a fim de você, não seja um babaca se fingindo de morto. Não está a fim? Deixe claro, dê a real e fale na cara – com todas as letras – por mais que isso doa. Ele/ela vai remoer isso por um tempo e vai seguir adiante. Mas se você ficar “cozinhando” a pessoa só pra ter ela na mão por tempo indeterminado, parabéns, você acabou de ganhar o título de Maior Babaca do Ano.
Se você acha necessário sempre ter uma “carta na manga” para as horas em que você se sentir sozinho e isso implica fazer a outra pessoa de boba acreditando que você está a fim dela, o inseguro é você, que é incapaz – ou tem preguiça – de conhecer pessoas novas. Talvez você acha que está fazendo nada demais, mas quando essa pessoa se der conta de que está sendo enganada e partir pra outra, pode ser que você perceba o que nunca havia passado pela sua cabeça: que você tinha algum sentimento por ele/ela. Se mesmo com você agindo dessa maneira, a pessoa estava sempre disposta a te ver, sempre respondia as mensagens quando você vinha com os assuntos mais sem noção do mundo – ou seja, se ela aturava um tremendo babaca como você – essa pessoa merece ser valorizada ou então, que pelo menos você a deixe livre pra ser feliz com alguém que realmente mereça ela.
Coisas inesperadas acontecem e certos assuntos não poupam nem quem mora em cidade grande. Se você ganhou o título de Maior Babaca do Ano algumas vezes consecutivas, prepare-se, pois você carregará esse estigma por um bom tempo. É aquela velha história, se você faz 99% das coisas direito e comete 1% de erro, é desse 1% que as pessoas vão falar. Isso é fato, seja no seu emprego, na sua família, nos seus relacionamentos. Então abra o olho! Basta alguém contar pras amigas o quanto você pisou na bola que a notícia começa a se espalhar por onde você nem imagina. Duas ou três tropeçadas e as pessoas vão fugir de relacionamento com você.

Lembre-se de que no mundo há sete bilhões de pessoas. Se não foi dessa vez, certamente você encontrará a pessoa certa para você quando menos esperar. Talvez essa pessoa certa não seja aquela pessoa perfeita que você imaginava. Talvez ela, como você, tenha inúmeros defeitos e, ao seu lado, ela consiga crescer e lidar com isso de outra forma. Uma pessoa que aceitará os defeitos que você esquece de admitir que tem. Alguém que você amará e que te amará também. Você respeitará, cuidará, compreenderá e a pessoa fará tudo de volta, na mesma medida. Não se esqueça de que, para um relacionamento dar certo, ambas as partes precisam ceder. E não é só isso, elas precisam contribuir para que haja respeito, confiança e admiração entre os dois. Sempre.

Beijocas.
HOJE NÃO TEM SÓ PLAYLIST, TEM DICA DE FILME!

Se você concorda com o que está escrito ou se encaixou em algum ponto desse texto, acredito que você vá gostar desse filme. O nome é “Ele não está tão a fim de você” e, apesar de ser de 2009, ele vai ser sempre muito recente. A história é mais ou menos assim:

Gigi está a fim de Conor, que é apaixonado por Anna, que lhe trata apenas como amigo e se interessa por Ben, que é casado com Janine, que, assim como Alex, dá conselhos amorosos a Gigi, que também trabalha com Beth, que quer se casar com Neil e ele não quer.

O filme é baseado no livro “He’s Just Not That Into You” de Greg Behrendt e Liz Tuccillo. Dá uma olhada no trailer e nos primeiros minutos de filme, espero que você goste e reflita um pouco mais sobre a sua atual situação amorosa. :)


A playlist de hoje é a trilha sonora do filme. Clique aqui e ouça no Grooveshark.

1. “I’d Like To” – Corinne Bailey Rae
2. “I’m Amazed” – My Morning Jacket
3. “Don’t You Want Me” – The Human League
4. “Supernatural Superserious” – R.E.M.
5. “Madly” – Tristan Prettyman
6. “This Must Be the Place (Naive Melody)” – Talking Heads
7. “By Your Side” – The Black Crowes
8. “I Must Be High” – Wilco
9. “You Make It Real” – James Morrison
10. “If I Never See Your Face Again” – Maroon 5
11. “Can’t Hardly Wait” – The Replacements
12. “Fruit Machine” – The Ting Tings
13. “Smile” – Lily Allen
14. “Somewhere Only We Know” – Keane
15. “Love, Save the Empty” – Erin McCarley
16. “Friday I’m in Love” – The Cure
17. “Last Goodbye” – Scarlett Johansson
18. “He’s Into Me” – Cliff Eidelman

Curta a fan page do blog no Facebook e sempre fique por dentro do que tá rolando aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s